Polícia Científica diz que trans encontrada morta em praia foi asfixiada

COMPARTILHE
Por: Ascom Poal  Data: 23/05/2022 às 15:15
Fonte de Imagem: Poal

O Instituto de Medicina Legal Estácio de Lima (IML de Maceió) confirmou na manhã de hoje (23), o resultado do exame de necropsia realizado no corpo da trans Larah Skalwalker, de 26 anos de idade. A transexual foi vítima de asfixia por afogamento.

De acordo com a perita médica legista Claúdia Chroniaris, responsável pelo exame cadavérico, afirmou ainda que no exame não foram identificados sinais de violência sexual, e nem de tortura. O resultado do exame já foi comunicado a delegacia que iniciou as investigações sobre o caso e o laudo completo com todos os dados serão também encaminhados para a Polícia Civil.

O corpo de uma travesti foi encontrado por populares, na manhã do último domingo (22), na Praia da Avenida, no bairro do Jaraguá em Maceió. Após a perícia de local de morte suspeita, o corpo de Larah Skalwalker, de 26 anos, foi encaminhado para o IML de Maceió onde foi necropsiado e liberado hoje para sepultamento, após a identificação oficial pelo exame de necropapiloscopia.

Corpo sem braços
Poucas horas depois do achado do corpo da trans, a Polícia Cientifica foi acionada para outro ponto da praia da avenida onde populares teriam encontrado um outro cadáver. O corpo do sexo masculino estava em estado avançado de decomposição e sem os dois braços, impossibilitando a identificação pela papiloscopia.

Como também ficou inviabilizado a realização do exame odontolegal, o Setor de Identificação Humana do IML de Maceió confirmou que esse corpo será identificado através do exame de DNA. A perita odontolegista Claudia Ferreira, já coletou material biológico do cadáver e de integrantes de uma família que procuram a unidade para reclamar o corpo.