Novo golpe da portabilidade faz salário sumir da conta dos trabalhadores

COMPARTILHE
Por: Jornal Contabil  Data: 07/07/2022 às 09:39
Fonte de Imagem: AlagoasWeb/Arq

Golpistas estão aplicando uma nova táctica de portabilidade do salário, onde, o trabalhador no momento de receber seus respectivos salários constatam a conta totalmente zerada sem qualquer valor.

O golpe é feito utilizando documentos falsos, onde os criminosos abrem contas digitais e solicitam o processo de transferência do salário em nome das vítimas.

O grande problema deste golpe é que as pessoas acabam descobrindo que foram vítimas somente quando percebem que o dinheiro recebido no início do mês não entrou na conta.

Esse novo golpe reflete uma questão cada vez mais complicada, onde os dados pessoais das pessoas acabam ficando disponíveis para vendas por criminosos aplicarem golpes.

Crimes de estelionato não param de crescer
O novo golpe da falsa portabilidade está fazendo vítimas em diversos estados do país e servem para ilustrar o grande aumento nos casos de estelionato.

Para se ter uma ideia, crimes de estelionato já superam os crimes de roubo e caminha para ultrapassar inclusive os de furtos.

No Rio de Janeiro, por exemplo, segundo dados do Instituto de Segurança Pública (ISP), de cada seis registros de ocorrência lavrados no estado, um deles diz respeito a estelionato.

Ainda conforme dados do ISP, o Rio de Janeiro já acumula 51.513 golpes denunciados à polícia nos primeiros meses do ano, em que são envolvidos múltiplas vítimas.

Golpe da falsa portabilidade
Com relação aos crimes de falsa portabilidade, um grande problema enfrentado está na facilidade de solicitar o processo, que pode ser feito a partir de aplicativos bancários.

Segundo informações publicadas pelo jornal O Globo, as vítimas desse golpe relataram o sumiço do dinheiro sem que nenhum tipo de contato com bancos originais onde o salário era recebido chegou a ser feito.

Nesse sentido, para praticar o crime, basta que o criminoso realize a solicitação de portabilidade em nome da vítima para que então a operação seja aprovada.

Essa questão abre em discussão a fragilidade do sistema de portabilidade que é utilizado como um serviço fácil de se operar, mesmo por pessoas com pouco conhecimento, mas que mostra a fragilidade da operação.

Como posso me proteger desse golpe?
O primeiro passo para evitar esse tipo de golpe é se atentar aos seus dados pessoais, tomar cuidados com links, e-mails, promoções e sorteios em que você precisa preencher seus dados pessoais.

Também é necessário se atentar aos sites em que você realiza cadastro e também em sites de compras que muitas vezes podem ser fraudulentos.

Dessa forma, uma das melhores alternativas para evitar este e outros golpes é monitorar o seu CPF assim como as contas abertas no seu cadastro.

Isso porque o cidadão pode chegar no Registrato do Banco Central quais são as contas abertas em seu nome e verificar se são realmente suas.

Para conseguir acesso ao sistema basta ter uma conta gov.br, além disso, também é possível realizar o acesso com login do próprio Registrato, contudo, a criação de novas contas estão suspensas.