Márcio Roberto Tenório é nomeado procurador-geral de Justiça de Alagoas

COMPARTILHE
Por: Ascom MP/AL  Data: 31/03/2022 às 11:38
Fonte de Imagem: MP/AL

Márcio Roberto Tenório de Albuquerque é o novo procurador-geral de Justiça de Alagoas para os próximos dois anos. O ato de nomeação que o reconduziu ao cargo foi assinado, nesta quinta-feira (31), pelo governador Renan Filho, numa cerimônia ocorrida no Palácio República dos Palmares. A solenidade de posse ocorrerá no próximo dia 28, às 19h, no Centro de Convenções Ruth Cardoso, e terá formato híbrido, sendo realizada de maneira presencial e também virtual.

A nomeação que trará a data deste 31 de março será publicada no Diário Oficial de Alagoas desta sexta-feira (1). Assinado pelo chefe do Poder Executivo estadual, o ato explica que o mandado de Márcio Roberto Tenório de Albuquerque será exercido entre os anos de 2022 e 2024, a se iniciar a partir da sua efetiva posse.

“Hoje estou tomado pelos sentimentos de gratidão e felicidade. Esta recondução para administrar os destinos do Ministério Público me orgulha profundamente e reassumo o compromisso de continuar fazendo da nossa instituição um instrumento forte de transformação social, de salvaguarda dos direitos previstos na Constituição Federal e de combate à corrupção e aos mais diferentes tipos de crime. Vamos também nos dedicar para aprimorar as estruturas de trabalho dos nossos promotores, procuradores de Justiça e servidores, de modo que eles possam continuar dando o seu melhor pela população do nosso estado”, declarou o procurador-geral de Justiça.

“Essa reunião é muito importante do ponto de vista institucional tanto para o estado de Alagoas quanto para o Ministério Público, uma vez que estamos reconduzindo o chefe da instituição porque ele conquistou mérito próprio para estar novamente no cargo. Parabenizo o senhor, dr. Márcio, pela exitosa gestão e desejo sucesso nessa vindoura. Obrigado por comandar essa instituição tão fundamental na proteção da sociedade “, afirmou o governador Renan Filho ao nomear Márcio Roberto.

O ato solene foi acompanhado pelos promotores de Justiça Humberto Bulhões e Edelzito Andrade, chefe de gabinete e assessor especial da Procuradoria-Geral de Justiça respectivamente, e por Carlos Eduardo Ávila Cabral, diretor-geral do MPAL.

A posse
A solenidade acontecerá no dia 28 de abril, numa cerimônia marcada para ocorrer no auditório Virgínio Loureiro, no Centro de Convenções Ruth Cardoso, e será o Colégio de Procuradores de Justiça que dará posse ao PGJ já nomeado.

O evento terá formato híbrido, com parte das pessoas podendo acompanhá-lo de maneira virtual, enquanto outra parcela do público assistirá a posse pelas redes sociais do Ministério Público.

Histórico
Márcio Roberto Tenório de Albuquerque se formou em Direito pelo Cesmac em 1982 e possui especializações em Direito Processual e Direito Penal. Ele ingressou no Ministério Público em 5 de março de 1987 e atuou como promotor de Justiça por 23 anos, até ser nomeado procurador de Justiça.

Enquanto promotor, iniciou sua carreira na 1ª Promotoria de Justiça de São Miguel dos Campos, na condição de substituto. Depois, passou a ser titular em diversas outras comarcas, a exemplo de Delmiro Gouveia, Água Branca, Cacimbinhas, Maragogi, São José da Laje e Arapiraca.

Em Maceió, Márcio Roberto ficou 10 anos no Tribunal do Júri, e foi lá que ele ganhou destaque em duas atuações. Na primeira, participou das investigações sobre a morte da então deputada federal Ceci Cunha, desde a fase do inquérito policial até a propositura da ação penal contra os acusados. Foi ele o autor da denúncia contra Talvane Albuquerque, acusado de ser o mentor intelectual da chacina.

Na sequência, investigou e denunciou a Gangue Fardada, que era, à época, comandada pelo então coronel Manoel Cavalcante.

Em 2010, Márcio Roberto ascendeu ao cargo de procurador de Justiça e passou a atuar na 4ª Procuradoria de Justiça Criminal. Em 2013, ele se tornou corregedor-geral de Justiça, cargo que ocupou por dois anos.

Entre 2017 e 2020, ele ocupou o cargo de subprocurador-geral administrativo institucional, compondo a administração superior na gestão de Alfredo Gaspar de Mendonça Neto. Em abril de 2020, candidatou-se para a chefia da instituição, tendo conquistado a maioria dos votos, o que o levou ao comando do MPAL até o momento.