Lula agora pede desculpas por não ter extraditado terrorista que matou várias pessoas

Ex-presidente afirma que acreditou na inocência de Cesare Battisti

COMPARTILHE
Por: Gospel Prime  Data: 12/04/2021 às 15:02
Fonte de Imagem: Reprodução
Ex-presidente afirma que acreditou na inocência de Cesare Battisti

Na última sexta-feira (9), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, pediu desculpas à Itália durante uma entrevista, por não ter extraditado o terrorista italiano Cesare Battisti durante a sua administração.

Battisti é um ex-membro do grupo terrorista Proletários Armados pelo Comunismo, o PAC, e foi condenado por vários assassinatos da década de 70.

Agora, com muita hipocrisia, Lula pede desculpas, e alega que a decisão de manter o terrorista no Brasil foi sob a orientação do ministro da justiça na época.

“Desculpa é uma palavra muito simples, mas só quem tem caráter a usa. Peço desculpas ao povo italiano e ao ex-presidente Giorgio napolitano, porque acreditava que Battisti era inocente e não era”, disse o ex-presidente.

Em 2010, Lula assinou o decreto que concedia a Battisti asilo no Brasil. Somente em março de 2019 que o terrorista confessou dois assassinatos e mais dois de estar envolvido, depois de 40 anos foragido e alegando ser inocente.

“Achei a decisão correta porque acreditamos que ele era inocente, desde o momento em que ele confessou, é óbvio que devo admitir que errei. Peço desculpas ao povo italiano, pensei que ele não era culpado, mas depois da confissão dele só posso me desculpar. Eu me enganei”, disse Lula.

Battisti foi preso em janeiro de 2019 na fronteira com a Bolívia, suspeito de ser foragido e foi entregue às autoridades italianas, atualmente cumpre pena de prisão perpétua em Rossano, na Calábria.