Instituto de Identificação de Alagoas passa a emitir certidão de antecedentes criminais on-line

COMPARTILHE !!
Por: Ascom Poal  Data: 16/05/2022 às 16:23
Imagem: Reprodução

O Instituto de Identificação da Polícia Científica de Alagoas lançou nesta segunda-feira (16), um novo instrumento para a emissão da Certidão de Antecedentes Criminais. O serviço que é gratuito, agora será totalmente on-line, disponibilizado no site oficial do órgão, garantindo agilidade na solicitação e emissão do documento.  

Segundo a chefia administrativa do Instituto de Identificação, essa inovação tecnológica irá permitir que o próprio requerente, de qualquer lugar do mundo possa solicitar o seu Nada Consta. Basta estar com algum aparelho (computador, tablete, celular) conectado com a internet que irá documento em questão de minutos. 

Para isso basta acessar o site, ir até a parte de serviços , clicar no ícone Nada Consta, acessar o link indicado, em seguida no “botão” Emitir Antecedentes Criminais, preencher as informações solicitadas e clicar em emitir. Em poucos segundos aparecerá na tela o documento de Antecedentes Criminais e a pessoa solicitante poderá imprimir ou mesmo salvar em arquivo próprio. 

Essa mudança realizada pela Superintendência do Instituto de Identificação, junto com sua equipe técnica, está sendo considerada uma verdadeira revolução na prestação de serviços a comunidade. O novo sistema foi desenvolvido removendo obstáculos que impediam a obtenção em tempo hábil, desafogando a demanda, agilizando todo processo de solicitação e entrega desse importante documento para o requerente

A certidão de antecedentes criminais é um documento que informa se existem registros de crimes em nome de alguém, com informações relacionadas ao nome do requerente e mantidas na base de dados do Instituto de Identificação. Ela é fornecida para fins civis, na apresentação para uso em admissão em empregos e em concursos públicos, e tem  validade de 90 dias, a partir da impressão.

A evolução na forma de solicitação desse tipo de documento era uma vontade antiga, tanto dos servidores que atuam no setor de antecedentes criminais como da população. Antes da mudança, o processo se iniciava de forma digital, mas era concluído após busca manual, sendo necessário um prazo maior para a emissão do documento.