Idoso toma 90 doses para vender comprovantes de vacinação contra Covid

COMPARTILHE
Por: Ag  Data: 05/04/2022 às 06:10
Fonte de Imagem: Divulgação

No último domingo (3), a polícia da cidade de Magdeburg (Alemanha) anunciou a investigação de um idoso de 60 anos que supostamente tomou 90 doses do imunizante contra a covid-19 para vender comprovantes de vacinação, sob a premissa de falsificar o nome e ainda manter um número de lote verdadeiro.

O suspeito foi pego em um centro de vacinação em Eilenburg, do Estado de Saxônia, quando apareceu para tomar uma dose da fórmula contra a covid-19 pelo segundo dia consecutivo. Com isso, a polícia confiscou vários comprovantes de vacinação em branco e iniciou um processo criminal.

O idoso não foi detido, mas está sob investigação por emissão não autorizada de cartões de vacinação e falsificação de documentos, segundo a agência alemã DPA. Mas o que a agência e a polícia não sabem, é como se deu o impacto causado pelas 90 doses de vacinas contra covid-19 — de várias fabricantes diferentes, inclusive — no organismo do suspeito.

A Alemanha enfrenta um número expressivo de falsificações de comprovantes de vacinação nos últimos meses, o que se deve ao contraste entre a popularidade do negacionismo no país e a necessidade de um comprovante que permita o acesso a locais como restaurantes, teatros, piscinas ou até escritórios. No domingo, a agência de controle de doenças do país registrou 74.053 novas infecções por covid-19. O país carrega a marca de 130.029 mortes pela doença.

No ano passado, golpistas passaram a comercializar cartões falsos de vacinação em sistemas de marketplace nos EUA, principalmente na Amazon. Na época, um levantamento feito pela Check Point Research apontou cartões semelhantes aos emitidos pelo CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças do governo dos EUA), por US$ 200 em média, o que equivale a R$ 1.110, aproximadamente.