Governo Renan Filho despromove centenas de militares as vesperas das comemorações do 7 de Setembro

COMPARTILHE
Por: Array / Com Assessoria  Data: 06/09/2019 às 18:25
Fonte de Imagem: Reprodução

Aproximadamente 500 já perderam o benefício; PMs e associações marcam protesto

Um dia antes da comemoração da Independência do Brasil, o governo Renan Filho (MDB) deu um presente de grego a centenas de militares, em um ato do comandante geral da Polícia Militar, coronel Marcos Sampaio, foi publicado no Boletim Geral Ostensivo da corporação hoje dia, 06, a despromoção de vários policiais.

A medida motivou as associações militares a fazer um ato, na próxima terça-feira (10), a partir das 14h, em frente ao Quartel do Comando Geral, no centro de Maceió.

Segundo o presidente da Associação das Praças da PM e CBM de Alagoas, sargento Wagner Simas, as despromoções demonstram a falta de compromisso do governador com os que labutam na Segurança Pública.

Esta medida que apequena e leva ao chão a dignidade dos militares alagoanos começou a ser adotada na semana passada quando mais de 250 PMs foram despromovidos, também por determinação do comando geral. Com o ato desta sexta, aproximadamente 500 já perderam o benefício.

De acordo com a associação, o comandante só está agindo desta maneira por força de uma decisão do presidente do Tribunal de Justiça (TJ) de Alagoas que suspende todas as promoções dos policiais requeridas e deferidas em 1º Grau. O desembargador Tutmés Airan acatou os argumentos sem fundamento da Procuradoria Geral do Estado (PGE) de que as promoções na Justiça estão prejudicando o orçamento.

“Como teremos militares motivados nas ruas, como vamos ver policiais desfilando de cabeça erguida neste 7 de Setembro sabendo que o governador determinou as despromoções? Esta atitude covarde de Renan Filho em comum acordo com o comandante da PM só mostra o quanto este governo é descompromissado com o bem-estar dos PMs, que tanto lutam para combater a criminalidade em Alagoas”, critica Simas.

Segundo ele, desde a semana passada, quando o comando iniciou as despromoções, vários militares o procuraram desesperados, sem saber como vão honrar com os compromissos firmados a partir do salário maior que recebiam desde que progrediram. “Agora, estes policiais estão com as mãos na cabeça sem saber o que fazer e, o pior, sem expectativa nenhuma de conseguir a promoção, já que até este mecanismo por via judicial foi tolhido da tropa pelo rei do Judiciário”.