Governo proíbe demissão de trabalhador que não se vacinou contra a Covid-19

COMPARTILHE
Por: Jovem Pan  Data: 01/11/2021 às 22:20
Fonte de Imagem: AlagoasWeb/Arq

O governo do presidente Jair Bolsonaro publicou uma portaria, nesta segunda-feira, 1º, proibindo a demissão de trabalhadores que não apresentarem o certificado de vacinação contra a Covid-19. O texto, assinado pelo ministro do Trabalho e Previdência Social, Onyx Lorenzoni, foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União (DOU).

Para o Executivo federal, a medida é uma “prática discriminatória”. “Considera-se prática discriminatória a obrigatoriedade de certificado de vacinação em processos seletivos de admissão de trabalhadores, assim como a demissão por justa causa de empregado em razão da não apresentação de certificado de vacinação”, diz um trecho da portaria.

“Ao empregador é proibido, na contratação ou na manutenção do emprego do trabalhador, exigir quaisquer documentos discriminatórios ou obstativos para a contratação, especialmente comprovante de vacinação, certidão negativa de reclamatória trabalhista, teste, exame, perícia, laudo, atestado ou declaração relativos à esterilização ou a estado de gravidez”, segue a portaria.

O texto entra em vigor nesta segunda-feira, 1º. Em um vídeo publicado nas redes sociais pela Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom), o ministro Onyx Lorenzoni afirma que a vacinação é um ato de “foro íntimo” do trabalhador, acrescentando que a medida estabelece estabelece “proteção para o trabalho no Brasil”.