Envolvidos em homicídio de jovem que matou namorado envenenado são presos

COMPARTILHE
Por: Ascom PC/AL  Data: 23/04/2020 às 14:34
Fonte de Imagem: Ascom PC/AL

A Delegacia de Homicídios de Rio Largo (DH), da Polícia Civil, deflagrou uma operação na manhã desta quinta-feira (23) e prendeu três pessoas por envolvimento em assassinatos ocorridos no município e na Capital alagoana. Eles foram detidos em cumprimento a mandados de prisão.

De acordo com o delegado Lucimério Campos, titular da DH, os três são envolvidos na morte de Stefanny Rayanne Santos Vieira, fato ocorrido no dia 3 de agosto de 2019, por volta das 20h30, no conjunto Jarbas Oiticica, na Mata do Rolo, Rio Largo.

As investigações da DH de Rio Largo apontaram que Stefanny Rayanne era acusada de ter assassinado por envenenamento o namorado Rafael Calheiros, no conjunto Benedito Bentes, em novembro 2018. “Este crime foi apurado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa da Capital (DHPP), tendo a investigação revelado que ela adicionou o veneno, conhecido como chumbinho, na coqueteleira do seu namorado e este acabou consumindo o produto letal, quando preparava a bebida que costumava consumir antes da prática de atividade física”, relatou o delegado Lucimério.

Antes da morte, Stefanny Rayanne estava residindo em Rio Largo há aproximadamente três meses, onde morava com a mãe desde que tinha saído do presídio. Ela ficou presa preventivamente por cerca de 45 dias, em virtude da morte do namorado Rafael Calheiros.

O delegado disse ainda que ela foi agraciada com a liberdade provisória, mediante o uso de tornozeleira eletrônica, e segundo os familiares toda a família dela resolveu deixar o bairro Benedito Bentes por conta das informações de que a família de Rafael estaria tramando a morte de Stefanny por vingança.

No dia 03 de agosto, Stefanny Raynne foi assassinada na porta de sua residência após um indivíduo ter tocado a campanhia da casa e a atraído para frente do imóvel.

“O crime foi planejado pela irmã de Rafael Calheiros, que havia auxiliado na investigação e prisão anterior contra Stefanny, entretanto a soltura precoce da assassina do irmão trouxe um sentimento de revolta à família, o que fez a irmã e o próprio companheiro dela contratarem um terceiro para assassiná-la”, explicou o delegado.

A Delegacia de Homicídios ainda revelou que, no dia do crime, o cunhado de Rafael Calheiros, companheiro de sua irmã presa, manteve contato com o executor do homicídio e o levou até o conjunto Jarbas Oiticica, em Rio Largo, onde cometeram o homicídio e depois fugiram para Marechal Deodoro.

“Os executores da morte de Stefanny respondem a outros crimes contra a vida, tentado e consumado, em Maceió e na cidade Marechal Deodoro/AL, pesando contra o cunhado de Rafael Calheiros a morte de Samuel dos Santos Tavares, no ano de 2016, crime praticado em plena areia da praia de Ponta Verde, bairro nobre e turístico da capital, cuja motivação declarada em seu interrogatório foi, “coincidentemente”, a vingança pelo fato de Samuel ter assassinado Lucas Barbosa dos Santos, seu enteado à época, filho de uma companheira anterior”, concluiu o delegado Lucimério Campos.

Todos os mandados de prisão foram expedidos pelo juízo criminal da 3ª Vara da Comarca de Rio Largo e contaram com parecer favorável do Ministério Público.