Enchentes oferecem risco de leptospirose, hepatite e viroses

COMPARTILHE
Por: Array / R7  Data: 23/01/2019 às 08:20
Fonte de Imagem: AlagoasWeb/Arquivo

Tanto o contato da água contaminada quanto sua ingestão podem levar a doenças, segundo o infectologista Carlos Lazar; saiba como se proteger.

A leptospirose é uma doença bacteriana transmitida pelo xixi de rato e é contraída pela penetração da bactéria na pele molhada ou pela ingestão de água e alimentos contaminados. Segundo o infectologista Carlos Lazar, professor da Faculdade de Medicina da PUC-Sorocaba, as enchentes, pelo grande volume de água, assustam os ratos, que saem dos boeiros e urinam. Entre os sintomas da leptospirose estão a febre alta, vômitos, fortes dores no corpo e fortes dores na panturrilha.

Lazar afirma que o tratamento é feito com a internação do paciente no hospital e uso de antibióticos. Por não ter vacina, o infectologista ressalta que a prevenção é importante. Entre os cuidados que as pessoas devem ter durante as enchentes estão usar roupas fechadas, não levantando calças, tirando meias ou sapatos. O ideal, segundo ele, é evitar a enchente.

Já a hepatite A pode ser contraída nas enchentes pela ingestão da água ou por alimentos contaminados pela água. Lazar afirma que o contágio de doenças de enchentes por via oral são mais difíceis, mas não impossíveis, e merecem atenção.

Entre os sintomas da hepatite A estão os vômitos, febre baixa e dores musculares. Como se trata de um vírus, são tratados apenas os sintomas até que o paciente se recupere. Para evitar a contração da doença, a pessoa deve se vacinar, lavar bem os alimentos antes de ingeri-los e evitar enchentes.

As viroses intestinais também podem ser contraídas nas enchentes por meio da ingestão dessa água ou de alimentos contaminados por ela, gerando vômitos, febre e diarreia. O infectologista afirma que o tratamento é sintomático, e a contaminação é evitada lavando bem os alimentos, não ingerindo alimentos contaminados, não ingerindo água da enchente e evitando passar por alagamentos.

A febre tifoide, assim como as viroses intestinais, é contraída por meio da ingestão da água do alagamento e de alimentos contaminados por ela. Entretanto, a febre tifoide é adquirida por bactérias, diferentemente das viroses, e tem vacina para evitá-la, segundo o infectologista. Os sintomas são os mesmos que os das viroses, apresentando febre, vômitos e diarreia. A febre tifoide é tratada com antibióticos e hidratação adequada.