‘Dinheiro esquecido’, 30 sites falsos são identificados; veja como se proteger

COMPARTILHE
Por: Com Olhar Digital  Data: 17/02/2022 às 09:27
Fonte de Imagem: Reprodução

No começo desta semana, o Banco central voltou a disponibilizar a função “Valores a Receber” do Registrato depois do sistema ter ficado fora do ar por conta de alto tráfego. Agora, se você está querendo saber se tem dinheiro esquecido em contas no banco, já pode voltar a consultar, porém, precisa ficar atento aos golpes que estão sendo aplicados pela internet.

A nova ferramenta foi tão procurada que não demorou muito para que fosse alvo de golpes virtuais. A empresa de segurança Kaspersky revelou que em menos de 48 horas, já foram identificados quase 30 domínios falsos do Registrato.

De acordo com a Kaspersky, os golpes aplicados buscam roubar informações das pessoas e também dados de contas bancárias. O maior risco é perder o saldo bancário, além das fraudes de identidade que podem ser usadas para enganar o novo sistema do Banco Central.

Na maioria das vezes, as tentativas de fraudes também solicitam chaves do Pix, com o argumento de que o saldo disponível para o resgate pode ser enviado através da plataforma. Saiba quais foram os sites identificados pela Kaspersky sendo todos associados aos golpes:

  • registrato.online;
  • consulteregistrato.online;
  • registrato.consulta-publica.com;
  • registrato-banco-central.1gb.ua;
  • registrato.click;
  • pixautomaticos.online;
  • card-registrato.online;
  • dispositivo-registrato.com.

Veja como se proteger contra golpes

Os golpistas estão se aproveitando de elementos visuais do site oficial e também do seu endereço de domínio para criar sites falsos, uma modalidade de golpe conhecida como phishing. Além do potencial de infectar o computador ou celular da vítima com arquivos maldosos, os criminosos podem captar os seus dados facilmente caso caia nessa armadilha.

Sendo assim, a primeira dica é: acesse apenas a página oficial de consulta do BC para verificar se possui algum valor a receber. O que pode ser feito única e exclusivamente em valoresareceber.bcb.gov.br.

Desconfie sempre de mensagens e links que prometem ganhos instantâneos e transferência de valores por Pix, o que também está sendo compartilhado em aplicativos de mensagens como o WhatsApp, ressalta o BC. Confira outras formas de se proteger:

  • O Banco Central afirma que não envia links ou entra em contato para tratar sobre valores e/ou confirmar dados pessoais. Logo, não compartilhe nada ao receber alguma solicitação do tipo.
  • Não informe senhas ou acesse links suspeitos enviados por e-mail, SMS, WhatsApp ou Telegram.
  • Não realize nenhum tipo de pagamento na promessa de que terá acesso a outros valores.

Segundo o BC, pode haver algum contato direto da instituição financeira para confirmar o repasse dos valores caso o cliente solicite um resgate sem indicar uma chave Pix.