Custos da construção civil sobem 10,74% em Alagoas em 2022

COMPARTILHE !!
Por: Ascom IBGE  Data: 10/01/2023 às 11:01
Imagem: Simone Mello/Agência IBGE Notícias

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), divulgado nesta terça-feira (10) pelo IBGE, encerrou o ano de 2022 com crescimento de 10,74% em Alagoas, segunda maior taxa desde 2014 na série com desoneração, caindo 6,91 pontos percentuais em relação a 2021 (17,65%). Em dezembro, a taxa apresentou queda de 0,05%, mantendo a desaceleração observada em novembro (0,23%).

O Sinapi mede o custo para o setor habitacional por metro quadrado, que passou para R$ 1.505,81 em Alagoas no mês de dezembro, sendo R$ 924,76 relativos aos materiais e R$ 581,05 à mão de obra. Em novembro, o custo havia sido de R$ 1.506,59.

A parcela dos materiais apresentou leve queda de 0,19% em Alagoas no mês de dezembro. Já a parcela da mão de obra apresentou crescimento de 0,17% na passagem de novembro para dezembro.

No Brasil, o índice fechou 2022 com alta de 10,90%, segunda maior taxa desde 2014 na série com desoneração, caindo 7,75 pontos percentuais em relação a 2021 (18,65%). Em dezembro, a taxa apresentou variação de 0,08%, ficando 0,07 ponto percentual abaixo da taxa do mês anterior (0,15%)

A região Norte, com alta em 6 dos seus 7 estados, apresentou a maior variação regional em dezembro (0,67%). Nas demais regiões, os resultados foram: -0,04% (Nordeste), -0,09% (Sudeste), 0,32% (Sul) e 0,21% (Centro-Oeste).

Mais sobre o Sinapi
O Sinapi, uma produção conjunta do IBGE e da Caixa Econômica Federal, tem por objetivo a produção de séries mensais de custos e dies para o setor habitacional, e de séries mensais de salários medianos de mão de obra e preços medianos de materiais, máquinas e equipamentos e serviços da construção para os setores de saneamento básico, infraestrutura e habitação.

As estatísticas do Sinapi são fundamentais na programação de investimentos, sobretudo para o setor público. Os preços e custos auxiliam na elaboração, análise e avaliação de orçamentos, enquanto os índices possibilitam a atualização dos valores das despesas nos contratos e orçamentos.