CSA fica no zero com o Atlético-GO e dá adeus à luta pelo título

COMPARTILHE !!
Por: Array / Gazeta Esportiva  Data: 10/11/2018 às 18:28
Imagem: Thiago Parmalat/CSA

Neste sábado, o CSA recebeu o Atlético-GO em duelo decisivo pela 36ª, e penúltima, rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. No Estádio Rei Pelé, em Maceió (AL), o time da casa precisava vencer para encaminhar o acesso à elite nacional e continuar sonhando com o título. Mas o 0 a 0 no placar atrapalhou a equipe, que acabou com as possibilidades de ser campeão.

Com o resultado, o Azulão segue, ainda que provisoriamente, na vice-liderança da competição, com 59 pontos ganhos, seis atrás do líder Fortaleza. A duas rodadas do final, o número de vitórias impede uma ultrapassagem. O Dragão, por sua vez, vai a 53 e fica a quatro de diferença do G4, na oitava colocação.

Na próxima rodada, os comandados de Marcelo Cabo voltam a jogar em casa, desta vez contra o Avaí, na próxima terça-feira. O time dirigido por Wagner Lopes também atuará em seus domínios, retornando a Goiânia para encarar o São Bento, em partida marcada para a próxima sexta-feira.

Pressão do Azulão
Diante de sua torcida, o CSA começou pressionando o Atlético-GO. Logo no primeiro minuto, os visitantes erraram a saída de bola, Rubens ficou com ela e acabou derrubado por Fernandes. Na cobrança, Rafinha soltou uma bomba com a canhota e acabou carimbando a trave esquerda. O goleiro Klever ainda resvalou nela antes do poste tremer.

Aos sete, os alagoanos voltaram a ficar no quase. Em nova cobrança de falta, Celsinho levantou, Klever saiu de soco e, no rebote, Juan bateu de primeira. Tocando por cima, o meia quase fez um bonito gol por cobertura, mas acabou errando um pouco o alvo e viu a finalização lamber a trave esquerda.

O Azulão continuou martelando e, com 17 rodados, Klever voltou a salvar o Dragão. Pela, Didira fez boa jogada, limpou a marcação e rolou para Juan. De primeira, o meia bateu rasteiro, mas o goleiro rubro-negro caiu para espalmar e fazer ótima defesa.

Na reta final do primeiro tempo, o Atlético-GO equilibrou as ações e começou a sair mais para o jogo, mesmo sem levar o mesmo perigo que os donos da casa. Os goianos saíram no lucro e foram para os vestiários com o empate em zero a zero.

Jogo esfria, Fortaleza agradece
Na volta do intervalo, o confronto caiu de rendimento. A primeira boa chance foi do Dragão, aos 13 minutos da etapa final. Na intermediária, João Paulo soltou uma pancada no canto esquerdo e Frigeri voou para evitar o gol dos visitantes, que por muito pouco não saiu. Depois disso, pouco se viu em termos ofensivos.

O próximo lance de perigo saiu apenas aos 36 minutos. Neto Berola fez boa jogada em velocidade, invadiu a área dos goianos e rolou para Walter. O atacante bateu com a chapa do pé e o chute passou raspando a trave.

Aos 39, Jhon Cley cruzou rasteiro e levou susto ao goleiro Klever, que passou da bola e viu ela desviar em Alisson antes de sair em escanteio. Nos acréscimos, Neto Berola passou perto de abrir o placar, mas também jogou para fora.

O Atlético-GO continuou se segurando, buscando os contra-ataques. Mesmo pressionando, o CSA não conseguiu chegar ao gol e confirmou a decepcionante tarde no Rei Pelé. De fato, não era uma tarde para gols em Maceió. Melhor para o Fortaleza, que colocou uma mão na taça da Série B.

FICHA TÉCNICA
CSA 0 x 0 ATLÉTICO-GO

Local: Estádio Rei Pelé, em Maceio (AL)
Data: 10 de novembro de 2018 (sábado)
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: Jorge Eduardo Bernardi (RS) e Mauricio Coelho Silva Penna (RS)

Cartões Amarelos: Didira (CSA); Jonathan e Fernandes (Atlético-GO)

CSA: Lucas Frigeri; Celsinho, Elivelton, Xandão e Rafinha; Yuri, Juan (Neto Berola), Dawhan e Didira (Walter); Hugo Cabral e Rubens (Jhon Cley).
Técnico: Marcelo Cabo

ATLÉTICO-GO: Klever; Alisson, Lucas Rocha, Gilvan e Jonathan; Fernandes, Pedro Bambu e João Paulo; Júlio César (Thiago Santos), Renato Kayser e André Luis (Bruno Santos).
Técnico: Wagner Lopes