Comandante do BPRv condena divulgação de blitz em aplicativos de mensagem

COMPARTILHE
 Data: 01/10/2019 às 10:10
Fonte de Imagem: Cortesia BPRv

Pratica pode acabar em prisão e condenação

O comandante do Batalhão de Policiamento Rodoviário (BPRv), tenente coronel Liziario, condenou, nesta terça-feira, dia 1º, no grupo do batalhão dedicado a imprensa alagoana, a divulgação de blitz de trânsito pelas redes sociais.

O comandante lembra que a pratica é criminosa, “quando acontece algum roubo de veículo como vamos pegar quem roubou? Se o assaltante sabe onde a polícia está ele vai procurar outras rotas de fuga”, disse.

Comandante alerta, ‘pratica pode acabar em prisão e condenação’

Uma pessoa já foi presa em Alagoas, reveja: Administrador de grupo de WhatsApp é preso por divulgar blitz

De acordo com Liziario, cerca de 15 grupos de WhatsApp estão em funcionamento com a finalidade de divulgar blitz, “estamos acompanhando esses indivíduos criadores dos grupos, são mais de 5 mil pessoas se comunicando e prestando esse grande desserviço à sociedade alagoana”, coloca.

Para o comandante, quando o cidadão informa sobre uma fiscalização, quem sai prejudicado é ele mesmo, “avisos de locais das operações causam um verdadeiro transtorno para a segurança pública”, alertou, e concluiu, “em blitz’s já recuperamos carros roubados, foram evitados sequestros e assaltos, apreendemos armas, drogas e prendemos pessoas procuradas”.

Crime

Artigo 265 do Código Penal atentar contra a segurança pública. Apesar de não existir Lei especifica para esse tipo de prática, o infrator por ser enquadrado em crimes Cibernéticos, com pena de reclusão de 1 a 5 anos.