Breno Palladino foi morto com requintes de crueldade, aponta laudo do IML

COMPARTILHE
Por: Ascom Poal  Data: 01/04/2022 às 14:01
Fonte de Imagem: Reprodução

O Instituto de Medicina Legal Estácio de Lima (IML/Maceió), concluiu hoje, dia 1º, o exame cadavérico no corpo do jovem Breno Palladino de Morais Barros, de 21 anos. O laudo indica a causa da morte por traumatismo cranioencefálico, provocado por um instrumento perfuro-contundente, identificado como projétil de arma de fogo.

Segundo o perito médico legista Kleber Santana, responsável pela necropsia no cadáver, o jovem foi morto com requintes de crueldade. Mesmo com a tentativa de dissimular um acidente de trânsito, foi possível no exame, identificar vários sinais de como foi a dinâmica do crime.

“No exame constatei hematomas por espancamento na região do abdômen e da face. Também identifiquei marcas de estrangulamento no pescoço, mas o que provocou a morte do jovem foram dois tiros à queima-roupa, sendo um na nuca e outro na região occipital da cabeça”, detalhou o legista que conseguiu ainda encontrar e extrair os dois projéteis para exames de balística.

Como houve uma possível luta corporal no ato do crime, o médico Kleber Santana explicou que coletou material biológico das unhas da vítima, para um posterior exame de perfil genético com algum suspeito. No exame também foram extraídos amostras de sangue, urina, e do humor vítreo da vítima para exames complementares.

Breno Palladino desapareceu na última quarta-feira (30 de março), após sair da residência dele em Maceió com destino a União dos Palmares. O corpo do jovem foi encontrado ontem, dentro de uma caminhonete que ele usava no dia do desaparecimento, em um açude próximo ao Povoado Timbó, zona rural, de Branquinha.

Após o término do exame, o corpo do jovem foi liberado para que a família faça a retirada do IML e realize o sepultamento. O laudo com todas as informações técnicas de medicina legal será encaminhado para a delegacia da Polícia Civil que dará continuidade às investigação do caso.