Brasil a caminho do fim da recessão no início de 2021

Brasil: A caminho do fim da recessão no início de 2021

COMPARTILHE
Por: Divulgação  Data: 07/12/2020 às 09:01
Fonte de Imagem: Tickmill
Brasil: A caminho do fim da recessão no início de 2021

O ano de 2020 vai ficar para sempre marcado pela pandemia e pela crise da Covid-19, que afetou – e continua a afetar – o Brasil e o mundo inteiro!

Além do elevado número de infectados e, consequentemente, de mortos; a pandemia teve desastrosos resultados para a economia do Brasil, assim como de outros países. Muitos negócios pararam, exportações e importações caíram, empresas faliram, etc. A indústria de serviços foi, sem dúvida, a mais afectada. Posto isso, é natural que apesar das promessas e de já haver datas para a distribuição das vacinas, muitos continuem olhando para o início do novo ano com apreensão e desconfiança. 

Assim sendo, a questão aqui é: será que 2021 vai ser uma continuação de 2020 ou poderemos encarar o novo ano, com ânimo e esperança: será 2021 o ano do fim da recessão do Brasil – e da economia global?

Segundo vários especialistas, o panorama é positivo e parece haver sinais claros nesse sentido.

A chegada da vacina contra a Covid-19

Nos últimos meses, investigadores trabalharam sem parar para conseguir apresentar uma vacina contra a atual estirpe do coronavírus. As especulações mais realistas apontam para a chegada das primeiras vacinas já em janeiro de 2020. Embora numa fase inicial a vacina não vá estar disponível para todos, logo, logo será comercializada e distribuída de forma mais democrática. Isto significa menos preocupação com a saúde e com o sistema médico e hospitalar, acabando por dar mais espaço – e flexibilidade – para cada país e respetivo governo impulsionar a economia dos seus países. No Brasil, não será diferente.

Expansão da economia segundo a OCDE

Segundo a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), a economia brasileira vai melhorar em 2021. A previsão da OCDE para o Brasil é de que a atividade económica se expanda 2,6%. Isso dará ânimo aos empresários para investirem mais no Brasil e para a expansão de vários negócios. Mesmo que a retoma não seja imediata, sem dúvida que será uma superação comparando com os dados de 2020.

Maior investimento em obra pública

Investir em obra pública é essencial para potenciar a economia. Essa tem sido a resposta dos vários governos (e países) ao longo dos tempos na hora de superar crises. Não se espera que agora seja diferente e tudo indica que o mesmo acontecerá em 2021. Para dar uma ajudinha, há ainda os juros, que estão bem mais baixos.

A hora das corretoras

Cada vez mais, há quem procure negociar recorrendo a corretoras e apostando em outros mercados, operando em CFDs de Forex, Índices, Metais e muito mais. Em 2021, esse ramo crescerá com vigor. Se esse tópico lhe desperta curiosidade, fique a par das novidades com a Tickmill, onde poderá negociar mais de 80 CFDs, a preços ultracompetitivos.

Apoios do governo

A par de tudo isso, também a Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia anunciou que serão liberadas novas medidas como o auxílio emergencial e os saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que corresponderão a uma injeção R$ 130 bilhões na economia até o fim do próximo ano.

O Brasil não foi o único país a apostar nesse tipo de ajuda, contudo ao contrário de outros países, a brasileira será uma dívida interna. Logo, no futuro a pressão face ao pagamento de juros será bem menor.