Alagoas tem mais 16 mortes pelo Covid e agora são 3.150 óbitos

COMPARTILHE
Por: Agência Alagoas  Data: 11/03/2021 às 19:07
Fonte de Imagem: Amazônia Real/Fotos Públicas

O Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), desta quinta-feira (11/03), confirma mais 726 novos casos de Covid-19 em Alagoas. Dessa forma, o estado tem um total de 138.065 casos confirmados do novo coronavírus até o momento, dos quais 3.401 estão em isolamento domiciliar. Outros 130.840 pacientes já finalizaram o período de isolamento, não apresentam mais sintomas e, portanto, estão recuperados da doença. Há 14.550 casos em investigação laboratorial. Foram registradas 16 mortes em território alagoano. Com isso, Alagoas tem 3.150 óbitos por Covid-19.

Para ter acesso ao boletim epidemiológico, baste clicar neste link e baixar os dados da Covid-19.  

Óbitos – No boletim desta quinta-feira (11/03), mais 16 mortes foram confirmadas, laboratorialmente, por causa do novo coronavírus, sendo seis vítimas da capital alagoana e 10 do interior do Estado. As vítimas de Maceió eram quatro homens de 48, 57, 58 e 71 anos e duas mulheres de 57 e 78 anos.

O homem de 48 anos era hipertenso e morreu no Hospital Veredas, em Maceió; o homem de 57 anos não tinha comorbidades e morreu na Santa Casa de Maceió; o homem de 58 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), em Maceió; o homem de 71 anos era diabético, hipertenso e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; a mulher de 57 anos era diabética, hipertensa, obesa e morreu no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), em Maceió; e a mulher de 78 anos era obesa e morreu no Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió.

Em relação às vítimas que residiam no interior do Estado, eram três homens de 37, 66 e 67 anos e sete mulheres de 66, 72, 73, 75, 76 e duas de 94 anos. O homem de 37 anos, era de Igreja Nova, tinha hipertensão e morreu no Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca; o homem de 66 anos, morava em Marechal Deodoro, não tinha comorbidades e morreu no Hospital Vida, em Maceió; o homem de 67 anos, residia em Arapiraca, era hipertenso, diabético e morreu no Hospital Chama, em Arapiraca; a mulher de 66 anos, morava em Marechal Deodoro, era hipertensa e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; a mulher de 72 anos, era de Santana do Ipanema, não tinha comorbidades e morreu no Hospital Clodolfo Rodrigues, em Santana do Ipanema; a mulher de 73 anos, morava em Palmeira dos Índios, era diabética e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; a mulher de 75 anos, morava em Arapiraca, não tinha comorbidades e morreu no Polo Regional de Campo Alegre; a mulher de 76 anos, era de Palmeira dos Índios, tinha insuficiência cardíaca congestiva, hipertensão arterial, diabetes e morreu no Hospital Regional Santa Rita, em Palmeira dos Índios; a primeira mulher de 94 anos, era de Delmiro Gouveia, tinha hipertensão e morreu no Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca; e a segunda mulher de 94 anos era de Porto Calvo, tinha hipertensão e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió.