Acusado de matar namorada enforcada com faixa de taekwondo é condenado a 13 anos, mas vai responde em liberdade

COMPARTILHE
Por: Array / TJ/AL  Data: 17/12/2019 às 13:00
Fonte de Imagem: TJ/AL

Idison Dantas poderá recorrer em liberdade; crime ocorreu em 2012 e teria sido motivado por ciúmes e dívida

O Conselho de Sentença do 1º Tribunal do Júri de Maceió condenou, nesta segunda-feira (16), Idison Vitor Elias Dantas a 13 anos e nove meses de reclusão pela morte de sua namorada, a lutadora de taekwondo Suelen de Souza Lopes. A sessão foi realizada no Fórum do Barro Duro e conduzida pelo juiz Sóstenes Alex Costa de Andrade, titular da 7ª Vara Criminal da Capital.

Os jurados rejeitaram a tese da defesa, de negativa de autoria, e condenaram o réu por homicídio qualificado. “A circunstância que acompanha a conduta criminosa desfavorece o acusado, uma vez que ele alterou a cena do crime, tentando simular um suicídio para se livrar da responsabilidade do crime”, afirmou o juiz na sentença.

Idison Dantas, no entanto, poderá recorrer em liberdade, por assim ter permanecido durante a maior parte do trâmite processual. “E não há indícios, nesse momento, de que represente risco à ordem pública ou à aplicação da lei penal”, ressaltou o magistrado.

O crime ocorreu em 2012, na capital. De acordo com a denúncia do Ministério Público de Alagoas (MPE/AL), Idison enforcou a vítima com uma faixa de taekwondo. O crime teria sido motivado por ciúmes e por uma dívida em dinheiro que o acusado tinha com Suelen.

Ainda segundo os autos, a faixa utilizada no crime estava presa ao telhado da casa da vítima, dando a entender que ela havia cometido suicídio.