6 causas de prisão de ventre e o que fazer

COMPARTILHE
Por: Tua Saúde  Data: 07/03/2022 às 16:01
Fonte de Imagem: pixabay

A prisão de ventre pode acontecer como consequência de alguns hábitos, como alimentação pobre em fibras, beber poucos líquidos e não fazer atividade física, por exemplo, o que pode fazer com que exista menos movimentos intestinais e ressecamento das fezes.

Como consequência dessa situação, é possível que a pessoa sinta-se desconfortável, tenha inchaço abdominal, fique mais irritada e realize muito esforço para evacuar.

Assim, é importante identificar a causa da prisão de ventre para que se possam tomar atitudes para favorecer o movimento intestinal, como por exemplo aumentar o consumo de alimentos ricos em fibras e começar a praticar exercícios, por exemplo.

1. Alimentação pobre em fibras

As fibras são importantes para o bom funcionamento do intestino e para fazer com que as fezes fiquem mais macias, sendo mais fáceis de serem eliminadas. Assim, quando se tem uma alimentação pobre em fibras, as fezes ficam mais endurecidas e o intestino não funciona corretamente, resultando na prisão de ventre.

O que fazer: Para evitar a prisão de ventre, é importante acrescentar alimentos ricos em fibras na dieta, além de aumentar o consumo de água e chás, por exemplo. Para o bom funcionamento do intestino, é recomendado consumir cerca de 20 a 40 g de fibras por dia, que podem estar presentes em frutas e legumes, alimentos integrais e grão-de-bico, por exemplo.

2. Beber poucos líquidos

Beber água ao longo do dia favorece o funcionamento do intestino e, consequentemente, a eliminação das fezes. Além disso, a água é importante para que as fibras solúveis sejam dissolvidas e haja a formação de uma espécie de gel no estômago e no intestino que garante maior sensação de saciedade.

O que fazer: É recomendado que sejam consumidos pelo menos 2 litros de água por dia para que o intestino possa funcionar corretamente e para que também existam outros benefícios. Além da água, podem ser ingeridos outros líquidos, como chás ou sucos de frutas, por exemplo.

3. Não fazer atividade física

O sedentarismo também pode resultar em prisão de ventre, isso porque acontece a diminuição do metabolismo e dos movimentos intestinais, fazendo com que as fezes permaneçam mais tempo no intestino.

O que fazer: É importante realizar atividades físicas pelo menos 30 minutos por dia para que o intestino possa funcionar corretamente e os sintomas de prisão de ventre sejam aliviados. Além disso, a prática regular de exercícios físicos promove aumento da disposição, melhora a imunidade e promove a sensação de bem-estar.

4. Não ir ao banheiro quando sentir vontade

Quando a pessoa não vai ao banheiro quando sente vontade, as fezes voltam para o intestino e ficam mais ressecadas e endurecidas e o intestino acaba por perder lentamente as suas funções, o que faz com que haja mais dificuldade na hora da defecação, sendo necessário realizar mais força e favorecendo o aparecimento de hemorroidas, por exemplo.

O que fazer: Uma estratégia interessante para regular o intestino e evitar a prisão de ventre é ir ao banheiro todos os dias no mesmo horário, mesmo que não exista vontade, e ficar cerca de 15 a 20 minutos. Isso faz com que seja estabelecido um relógio biológico e a prisão de ventre seja combatida.

5. Ansiedade e nervosismo

Situações psicológicas e emocionais, como ansiedade e nervosismo, por exemplo, podem diminuir o fluxo sanguíneo para o intestino, por exemplo, e fazer com que o trânsito intestinal seja afetado, resultando na prisão de ventre.

O que fazer: Nesses casos é importante identificar a causa da prisão de ventre e tentar relaxar, pois assim é possível que os sintomas associados à prisão de ventre sejam controlados e o funcionamento do intestino regulado.

6. Uso excessivo de laxantes

O uso frequente de laxantes pode irritar a mucosa e diminuir a rugosidade do intestino, dificultando o movimento das fezes e impedindo a sua liberação. Além disso, o uso frequente de laxantes faz com que passe a acontecer dependência, ou seja, o intestino só funciona após o uso dos laxantes.

O que fazer: Para evitar o uso de laxantes, é importante estimular o funcionamento do intestino de maneira natural, ou seja, por meio do aumento do consumo de fibras, prática de atividade física e ingestão de pelo menos 2 litros de água por dia. O uso de laxantes só deve ser feito com recomendação médica, quando a pessoa necessita fazer algum tipo de exame de diagnóstico ou quando mesmo com alimentação adequada não consegue evacuar.